Mesa “Brasil Long Play: o mercado de vinil no Brasil”

Dia: 02/11
Hora: 17:00
Local: Na Figueredo - Av. Gentil Bittencourt, 449

A música mudou, de novo! E com o consumo de streaming, os suportes físicos caíram em desuso. Um deles vêm ganhando força com o passar dos anos: o vinil. A qualidade de execução e a experiência vintage de ouvir música chama atenção de titios e de novinhos para esse formato, além de oferecer aos artistas uma alternativa à fluidez desenfreada do consumo de música contemporâneo. Reunindo diversos representantes de selos de vinil, essa mesa vai discutir as dificuldades e os novos rumos da produção em long play.

ENTRADA GRATUITA

(por ordem de chegada)

Michel Nath (Vinil Brasil)

Convidado

Michel Nath, 42 anos, é compositor, poeta e músico. Em 2015 fundou a Vinil Brasil, a única fábrica de discos de vinil de São Paulo e uma das três no rol das indústrias do ramo na América Latina. O projeto teve início em outubro de 2014 com a aquisição de prensas de vinil abandonadas em um ferro velho na capital paulista que foram revitalizadas e atualmente estão em pleno funcionamento, preservadas suas características originais e acompanhadas de inovações e avanços tecnológicos. A Vinil Brasil, além de fazer discos de qualidade, desenvolve tecnologia atual e moderna de maquinário e equipamento para a confecção de discos de vinil e para o progresso do setor.

Ariel Fagundes (Noize Club)

Convidado

Leo Bitar (Discosaoleo)

Convidado

Leo Bitar é artista sonoro, pesquisador musical e radialista. Há quatro anos abriu a loja de discos e selo fonográfico independente discosaoleo, que já lançou em vinil os artistas Ana Clara, Pio Lobato, Dulce Quental, The Tump!, e Molho Negro. Atualmente é produtor musical na Rádio Cultura - 93,7.

Ná Figueredo

Convidado