Movimento Hip-Hop Organizado do Pará comemora 24 anos

Postado em 01 de novembro de 2017 por Vitória Mendes em Musica

Com mais de 30 anos de vida em Belém, a cultura do hip hop segue na ativa, mostrando ser uma das cenas independentes mais frutíferas da cidade. Em novembro, o Movimento Hip Hop Organizado do Pará (MHop) completa 24 anos de vida, levando os valores da cultura do hip hop a escolas e periferias paraenses. Nesta edição do Festival, celebramos uma parceria com o MHop, promovendo uma Batalha de B-boys dentro da nossa programação no dia 16 de novembro, às 17h, na Estação das Docas.

Além da Batalha de B-boys no Festival, o MHop também organiza no dia 19 de novembro o Festival Hip-Hop Belém, um festival que vai unir todos os elementos do hip-hop. A programação, que é uma homenagem à Zulu Nation, tem uma lista extensa de atividades. Apresentações de Jean Jackson, do grupo Eletro Boys 1984, Grupo Verve de Águas Lindas e Grupo Hip Hop Belém Old Schools & Mid; graffiti com Wellington, Sik e Mang e rap com Pjor, Negro D., Bira Calibre, BRG e Comunidade Cabal.

Além disso, o Festival promove uma batalha no estilo grupo versus grupo e outra no estilo individual, com participantes de 16 municípios, com a presença do jurado Tyson, da DF Zulu Breakers. O vencedor leva uma vaga no projeto Quando As Ruas Chamam, em Brasília. O Festival acontece na Praça Batista Campos a partir das 9h do dia 19.

“A cultura do hip em Belém tem um marco em 1984 com a exibição do filme Beat Street nos cinemas Olympia, então a gente comemora esse ano 33 anos de cultura hip-hop e 24 anos do Movimento Organizado”, explica o produtor Marcos Albuquerque, membro da UZN e do grupo de dança Estilo de Belém MHop.

O MHop é filiado à Zulu Nation, movimento liderado por Afrika Bambaataa que tem como lemas a paz, união, amor e diversão. Bambaataa também é destaque da programação do Se Rasgum. Ele vem a Belém pela primeira vez e toca no palco Oi no dia 18 de novembro, no Parque dos Igarapés.

Para mais informações: (91) 982977585.

image imageimage