O Festival

Letrux, Linn da Quebrada, Céu, Metá Metá e mais de 30 shows compõem a 13ª edição do evento, na Insano Marina Club

São 13 anos consecutivos de música apresentando novas bandas, shows inesquecíveis e encontros que promovem o mercado da música em Belém. Em 2018, o Festival Se Rasgum traz um novo formato: nos dias 30 e 31 de outubro o Ziggy Club recebe uma programação especial e os shows ocorrem entre 1 e 3 de novembro na Insano Marina Club.

Serão dois palcos grandes e diversos ambientes dedicados ao mercado criativo, gastronomia local e Street Art. Tudo isso em um espaço bem característico de Belém, de frente para o Rio e com a atmosfera urbana ambientada por novos, promissores e consagrados nomes da música brasileira, paraense e com três shows internacionais especiais.

O Festival Se Rasgum tem patrocínio máster de Natura Musical e Oi, através da Lei Semear, do Governo do Estado do Pará. “Desde 2017, o programa patrocina festivais que trazem aos palcos uma diversidade de artistas e bandas capazes de amplificar debates contemporâneos. Eventos como o Festival Se Rasgum ampliam as oportunidades de palco para os artistas e contribuem para a formação e ampliação de um público jovem para a música brasileira”, afirma Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura.

O evento conta ainda com o patrocínio do Programa Pontes, do Oi Futuro em Parceria com o British Council, apoio do Bureau Export através do Instituto e da embaixada Francesa no Brasil, o player oficial é o Spotify e a nossa rádio oficial é a Cultura FM.

Contando com um local novo, o formato de dois palcos e shows intercalados continua, e traz a maioria de nomes que se apresentam pela primeira vez para Belém (uma das características do Festival), como as elétricas Letrux e Linn Da Quebrada; o show Tropix de Céu; a sabedoria do mestre Maurício Pereira, a experiência sonora do Metá Metá (SP) e a presença internacional dos ingleses do AK/DK; o indie sofisticado do francês Barbagallo (baterista da psicodélica Tame Impala) e a força do rock feminino da uruguaia Alfonsina

O Festival faz suas apostas em nomes como o trio de folk futurista Tuyo, o trip hop da mineira Teach Me Tyger, STRR & Cheese e Joana Marte; no rap de Bruno B.O e no escândalo dos shows do cearense Getúlio Abelha, da dobradinha Strobo e Leona Vingativa e a Gang do Eletro com Nanna Reis tocando suas versões bem livres do duo francês Daft Punk. O rock vem muito bem representado com o novo trabalho do trio local Molho Negro,  a carioca Menores Atos, os sergipanos da The Baggios e os veteranos gaúchos com recados feministas d’Os Replicantes. O indie pop brasileiro vem bem representado nas mãos da potiguar Plutão Já Foi Planeta. E, esse ano, além da programação trazer muitas mulheres, elas chegam com tudo em nomes locais como Liège, Natália Matos, da pernambucana Sofia Freire e dos goianos do Carne Doce

SELETIVAS – Os quatro selecionados para se apresentar no 13º Se Rasgum foram as incendiárias Guitarrada das Manas, o instrumental malucão doEnquadro, o poder feminino e negro de Thais Badu e o grande rapper paraense Pelé do Manifesto, que recebeu o primeiro lugar e se prepara para mostrar seu novo show com banda.

SIDE SHOW PONTES – Em uma parceria entre a Oi Futuro e o British Council surgiu o projeto Pontes, que possibilita a relação artística entre Brasil e Reino Unido. E o Festival Se Rasgum foi contemplado pelo edital, em que a banda inglesa AK/DK vem a Belém fazer uma residência artística e experimentos sonoros com o duo paraense Uaná System. O resultado disso será na segunda metade do show dos ingleses em 3 de novembro, último dia do Festival, mas no dia 30 de outubro eles tocam no Ziggy Club, iniciando a programação, com side show, e abertura de mais um duo, os locais STRR & Cheese. E a festa ainda terá a discotecagem do DJ Marquinhos.

FESTA DE LANÇAMENTO – Como todos os anos, sempre fazemos uma festa de abertura com dois shows e mais discotecagem, que será dia 31 de outubro. Ainda no Ziggy Club, teremos os shows da pernambucana Sofia Freire e da paraense Natália Matos.

MUSIC ON THE TABLE – Além da programação prévia no Ziggy Club – juntamente com as atividades do Music On The Table. A programação, sempre gratuita, será espalhada por vários locais em Belém, com workshops, painéis, debates e, claro, uma rodada de negócios para os artistas paraenses. Em breve divulgamos a programação completa.

>> PROGRAMAÇÃO COMPLETA <<